Mobilidade Sustentável

MOBILIDADE MAIS AMIGA DO AMBIENTE E COM MENOS CUSTOS

O nosso modo de vida está intrinsecamente associado à mobilidade. Dela dependemos para trabalhar, aprender, fazer compras e para nos divertirmos. Contudo, a forma como atualmente encaramos a mobilidade não é sustentável visto que a maior parte das nossa deslocações são feitas em veículos de transporte individual movido a combustíveis fósseis, um dos principais responsáveis pela emissão de Gases com Efeito de Estufa (GEE).

 

As cidades precisam assim de encontrar novas soluções de mobilidade, como forma de responder à massificação da utilização do automóvel, e aos problemas decorrentes do mesmo. Alternativas mais saudáveis e menos poluentes, como é o caso da bicicleta, mobilidade pedonal e transportes públicos, são algumas das soluções para uma mobilidade mais sustentável.

Sabia que:

O Sector dos Transportes representa a maior fatia de consumo de energia final em Portugal com 35,8%, sendo por isso a principal fonte de emissão de gases poluentes (REAP, 2013).

Desta forma é urgente alterarmos a forma e os meios que usamos para nos deslocarmos e assentarmos cada vez mais a nossa mobilidade em modos suaves e nos transportes e veículos com menor impacto no ambiente e no nosso Planeta.

 

Além da importante componente ambiental, temos na adoção de uma mobilidade mais sustentável com importantes ganhos ao nível da economia familiar.

Sabia que:

  • Mais de 75% das deslocações urbanas realizam-se em veículos privados apenas com 1 ocupante.
  • Na cidade, 50% das viagens de carro são para percorrer menos de 3 km.

ALGUMAS SUGESTÕES:

Posso contribuir para uma mobilidade sustentável…

 

A) PROMOVENDO A UTILIZAÇÃO DE MODOS SUAVES DE TRANSPORTE:

 

– MOBILIDADE PEDONAL

mob3A utilização massiva do automóvel contribui, não só para um aumento do volume de tráfego e das emissões poluentes, mas também para um aumento do sedentarismo e vários problemas de saúde tais como a obesidade, problemas cardiovasculares, respiratórios, e outras patologias.

 

Contrarie esta condição ao optar por andar a pé nas deslocações mais pequenas.

 

É simples, gratuito e saudável, cujos benefícios incluem:

  • Maior longevidade de vida;
  • Ajuda a perder peso e melhora a sua resistência física;
  • Faz bem à mente. Caminhar a pé reduz os níveis de stress e de ansiedade;
  • Diminuição da poluição e de custos, ao reduzir a utilização do automóvel nas deslocações de curta duração;
  • Melhor ambiente na cidade;

 mob4

 

  • A pé pode-se desfrutar da animação e do comércio local ao mesmo tempo que se faz exercício.

 

– MOBILIDADE EM BICICLETA

Uma das formas de contribuir para uma solução de maior equilíbrio ambiental, é a possibilidade de fomentar o uso da bicicleta. A sua utilização tem muitas vantagens para o indivíduo sendo que o ciclismo é um meio de transporte simples, saudável e eficaz para curtas deslocações. Este veículo constitui um meio de transporte acessível a qualquer pessoa, independentemente da sua idade ou da sua condição social.

 

Este modo de transporte, para além dos benefícios ambientais, é uma excelente forma para melhorar a saúde física, mental, respiratória, circulatória e muscular. Ultimamente tem-se assistido a um investimento crescente em ciclovias existindo já percursos urbanos e rurais que constituem alternativas confortáveis e agradáveis.

Calcule o impacto ambiental das suas viagens: www.ecopassenger.org

 

B) PROMOVENDO A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS DE TRANSPORTE COLETIVOS

Sabia que:

“Um passageiro que se desloque em automóvel emite 18 vezes mais CO2 que um passageiro em transportes públicos”.Fonte: Instituto do Ambiente.

  • Os transportes públicos constituem um meio económico e seguro para se deslocar.
  • Opte pela utilização de transportes públicos para as deslocações para o trabalho ou para a escola. Confira as melhores alternativas.
  • Em caso de inexistência de transportes públicos, tente encontrar quem no seu trabalho ou escola faça o mesmo percurso e opte por um sistema de boleias – car-sharing.
  • Promover uma nova cultura de mobilidade urbana, que privilegie o uso do transporte público, apostando na intermodalidade e mudança de hábitos;

 

C) PROMOVENDO UMA MELHOR UTILIZAÇÃO DO AUTOMÓVEL:

De forma a alcançar uma redução considerável no consumo total de energia no setor dos transportes, o 1.º passo é efetivamente aumentar a utilização de meios de transporte mais eficientes (comboio e autocarro para viagens interurbanas e andar a pé, de bicicleta ou de transporte público no meio urbano).

 

Ainda assim, é muito importante saber que mesmo que utilizemos o automóvel para nos deslocarmos são possíveis grandes poupanças de energia e emissões de poluentes.

Sabia que:

Em viagens interurbanas, o carro consome 3 X mais por viajante/km do que um autocarro. Fonte: DGEG

Com uma condução eficiente, para além de uma melhoria do conforto, um aumento da segurança e uma diminuição do tempo de viagem, conseguiremos também uma redução do consumo de combustível e respetivas emissões poluentes, bem como menores custos de manutenção.

Sabia que:

A adoção de uma eco-condução pode levar até 20% de redução de consumo de combustível, o que pode representar um potencial de poupança até €300 por ano.

ECO-CONDUÇÃO

Forma de condução eficiente que permite reduzir o consumo de combustível e a emissão de gases com efeito de estufa e outros poluentes, contribuindo também para uma maior segurança rodoviária e um maior conforto dos ocupantes.

Planear

  • Planeie antecipadamente os percursos e escolha os mais descongestionados;
  • Conduza por antecipação, evitando muitas travagens e acelerações;
ARRANQUE E MARCHA

  • Ligue o motor sem carregar no acelerador;
  • Nos motores a gasolina, inicie a marcha logo após arranque, mas espere alguns segundos nos motores a diesel;
UTILIZAÇÃO DA CAIXA DE VELOCIDADES

  • Use a 1.ª velocidade somente no inicio da marcha e passe para a 2.ª logo a seguir;
  • Circule sempre a baixas rotações, optando por mudanças mais altas;
VELOCIDADE DE CIRCULAÇÃO

  • Conduza a velocidades razoáveis e acima de tudo conduza suavemente;
  • Adapte a velocidade à estrada e às condições de circulação;
DESACELERAÇÃO

  • Levante o pé do acelerador e deixe o carro rodar com a mudança engrenada, sem reduzir, sempre que possível;
  • Trave de forma suave e progressiva;
ABRANDAR

  • Sempre que a velocidade e o espaço o permitam, abrande o veículo sem reduções de caixa;
  • Evite situações ao ralenti;
PARAGENS

  • Em paragens prolongadas, desligue o motor;
  • Sempre que tiver de estacionar ao ar livre, certifique-se que o depósito de combustivel está à sombra para minimizar a evaporação;

UTILIZAÇÃO DE NOVAS ENERGIAS NOS TRANSPORTES

A Comunidade Europeia tem vindo a defender a concretização de ações que promovam a utilização de combustíveis a partir das energias renováveis, designadamente assegurando uma quota de incorporação de biocombustíveis, encorajar a redução do diferencial de preços entre os biocombustíveis e combustíveis tradicionais, assim como a sua distribuição.

 

mob6Entendem-se por biocombustíveis, os combustíveis líquidos ou gasosos produzidos a partir de biomassa e atualmente encontram-se disponíveis 2 tipos: o biodiesel obtido a partir de sementes (girassol, sementes, etc.) óleos vegetais usados, gorduras animais; e o bioetanol obtido a partir de sementes ricas em açúcar, amido ou celulose mediante fermentação.

 

MELHOR COMPRA E MANUTENÇÃO

  • Quando adquirir um carro, procure um que seja adaptado à sua utilização regular, dependendo se precisa mais dele para estrada ou cidade.
  • Procure incorporar biocombustíveis.
  • Escolha um carro com baixas emissões de CO2 e considere a hipótese de adquirir veículos híbridos ou elétricos. Pode também optar pelo GNV.
  • Mantenha o carro afinado e verifique regularmente a pressão dos pneus, porque os consumos e as emissões serão substancialmente menores se o fizer.

 

SEGURANÇA E SENSIBILIZAÇÃO

  • Organize e revindique ações de sensibilização junto das autoridades locais no sentido do aumento da segurança dos percursos casa-escola e nos transportes.