Figueirinha candidata-se a Bandeira Azul

Pelo nono ano consecutivo, a Praia da Figueirinha vai candidatar-se à atribuição da Bandeira Azul, uma vez que a Câmara Municipal de Setúbal considera estarem reunidas as condições mínimas para a apresentação da candidatura ao galardão.

Para que a candidatura da Praia da Figueirinha seja devidamente avaliada pelas entidades competentes para efeitos de atribuição do galardão, a Autarquia aprovou, em reunião pública, de 11 de janeiro, apoiar financeiramente, no valor total de quatrocentos euros, a Associação Bandeira Azul da Europa, entidade que promove a iniciativa.

“O teu Planeta é a tua Terra” é o tema para 2017, sendo considerados para efeitos de candidatura um universo de 32 critérios, dos quais, 28 são de cumprimento obrigatório, integrados nas temáticas “Informação e Educação Ambiental”, “Qualidade da Água”, “Gestão Ambiental e Equipamentos” e “Segurança e Serviços”.

Apesar da candidatura da Praia da Figueirinha à Bandeira Azul, a proposta aprovada em reunião camarária refere que se continua “a aguardar pelas obras de requalificação das praias adjacentes, nomeadamente Creiro e Portinho da Arrábida, a cargo da APA-Agência Portuguesa do Ambiente – ARH Alentejo-Administração da Região Hidrográfica do Alentejo”.

Elevar o grau de consciencialização dos cidadãos em geral e dos decisores em particular para a necessidade de se proteger o ambiente marinho e costeiro e incentivar a realização de ações conducentes à resolução dos problemas aí existentes é o principal objectivo da Campanha da Bandeira Azul da Europa, iniciada em 1987 e integrada no programa do Ano Europeu do Ambiente, desenvolvido pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE), com o apoio da Comissão Europeia.

“A Bandeira Azul é, assim, um galardão de qualidade ambiental atribuído anualmente às praias e portos de recreio que se candidatem e que cumpram um conjunto de critérios de natureza ambiental, de segurança e conforto dos utentes e de informação e sensibilização ambiental, classificando as praias em vários aspetos, através da avaliação de um conjunto de critérios pré-definidos”, lê-se na proposta.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *